quarta-feira, 7 de novembro de 2018

(02/11/2018) Resistindo!


          Eu andei MUITO mal por causa da eleição, beirando depressão, imunidade caindo, dor e fadiga piores, com crises de ansiedade e fobia social...
          Eu praticamente não saí mais de casa e não vi pessoas nos últimos meses por ter medo de cruzar com minions, ouvir algum absurdo e ter crise de raiva, e também evitei amigos porque, estando tão abalada o tempo todo, não queria ser uma má companhia, nem me forçar a reprimir nada.
          Como eu disse no face "Eu passei por abuso paterno, abandono parental, relacionamentos abusivos, violência doméstica, luto há 10 anos contra uma doença crônica e sem cura e meu psicológico sobreviveu até que muito bem em 30 anos, mas não aguentei essas eleições". Nada me afetou tanto na vida quanto ver gatilhos de violências estourando por segundo diariamente e pessoas "de bem" não só não se importando, como também apoiando sem nenhum pudor.
          Não foi só uma fase ruim de fadiga ou reclusão social, foi também me ausentar até com o marido, mesmo ele estando comigo todos os dias. Foi parar de me olhar no espelho e me sentir bem comigo mesma porque, ou me sentia impotente, ou estava tão no automático, que passei a administrar só as funções mais básicas do dia a dia. Foi não sentir mais nada além de medo, tristeza e raiva. Por não sentir prazer nas coisas, perdi o que era tão meu de ficar muito satisfeita com coisas pequenas. Parei de me enfeitar, de querer conhecer lugares, de querer comer, emagreci 2 kg em um mês (que é bastante e perigoso quando se é magra e já teve distúrbios alimentares com dificuldade de manter peso).
          Mas alguns dias depois da apuração, juntei forças pra me dar uma sacudida. Foi o suficiente pra fixar que eu não posso deixar pessoas horríveis acabarem comigo assim e que tem quem precise direta e indiretamente de mim bem. Eu não vou poder ajudar ninguém se estiver mal, nem mesmo vou conseguir fazer o mínimo, que é conscientizar minha bolha social online e pessoalmente, quanto menos estar forte pra socorrer alguém, reagir ou me defender de verdade se for necessário.
          Corri pra comprar roupas legais, retornar os amigos e aceitar o primeiro programa que surgisse (Festival do Churros, Bacon e Cerveja Artesanal no Extra Ferroviário).
          Foi um dia péssimo! Passei mal com o calor a tarde toda, me queimei, fiquei cheia de alergias por causa do suor + baixa imunidade, só dei conta de metade de um sorvete e fiquei ansiosa no limite e reclusa do início ao fim, MAS eu consegui!
          Foi bom me distrair e fazer algo diferente, mesmo que à base de desconforto físico. Eu me senti linda e diva de novo pela primeira vez em tempos (e eu sou narcisa, gente, isso foi muito fora dos meus padrões de autoestima) e satisfeitíssima com as roupas novas. Meus amigos são amor e não pressionaram nem um pouco a nada, nem manter conversa ou contato visual.
          A terapia de choque com agravantes me mostrou que não é horrível como eu pensava que seria, o que estava me impedindo de sair. Que eu não sou tão fraca. Se eu consegui sentir coisas positivas mesmo numa situação assim, com certeza vai me fazer bem quando for num lugar mais confortável, ou quando eu finalmente tiver vontade de saborear algo, ou ir fazer nada na casa dos amigos como antes.
          Fiquei bem melhor nessa semana. Até voltei a me exercitar e vou começar de novo uma terapia com drenagem linfática. Cozinhei coisas bem nutritivas pra garantir mesmo que eu coma pouco e também pratiquei jardinagem todos os dias. Estou amando Star Trek The Next Generation e Star Wras The Clone Wars... Aos poucos, vou me reerguer!






Extra Ferroviários - Jundiaí / SP



Lentes Color Vision Verde
It's Skin Babyface BB Cream Silky
Vult Quinteto de Sombras Matte Lovely Nude Café
It's Skin Babyface Petit Mascara Volume
Dailus Pró Batom Líquido Pecado

Boina - Off Brand
Sutiã - Renner
Blusa - Daniela
Saia - Forever 21
Meia - Trifil
Bota - Off Brand
Acessórios - Off Brand / Self-Made

6 comentários:

  1. Guria, esse seu desespero pós-eleições eu entendo muito bem. Todo esse período foi péssimo pra mim, agora que eu estou voltando ao normal.

    Mas eh acho que esse é o caminho, sabe? Se a gente deixar de viver a vida como vivemos, aquele monstro já venceu. Vamos vivendo e resistindo conforme for possível!

    Boa sorte com tudo aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas pessoas que conheço estão passando por isso em menor ou maior grau. Sinto muito por você também ter sido atingida, mas que bom que já está conseguindo melhorar.
      Exatamente! Se manter é a maior resistência pessoal.

      Obrigada! Pra você também <3

      Excluir
  2. Nossa realmente essa eleicae teve um peso diferente nas pessoas. E acho que você e tão linda, continue reagindo a essa doença feia e com um peso enorme na vida de tantas pessoas.bjss sua maravilhosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né? Infelizmente :(

      Obrigada! Vou me esforçar ^^

      Excluir
  3. Sim, me derrubou. Fiquei com medo, chorei, fiquei muito triste. Mas, temos que catar os nossos cacos e ir a luta, sempre, por mais que doa muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Sempre tendo que fazer 2, 3, 4, 10x mais esforço do que os do topo da hierarquia, mas não vamos deixar de fazer porque é por nós mesmos e por outros que também precisam.
      Tenho muito orgulho de ser sua amiga, viu? Você é um exemplo de amor e força <3

      Excluir

* Seja educado e coerente.

* Não faça propagandas.

* Agradeço muito pela visita e pelo comentário <3